Minha lista de blogs

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

O LEÃO, O LOBO E A RAPOSA



O LEÃO, O LOBO E A RAPOSA 
Adaptação: Nicéas Romeo Zanchett 
                   O leão que reinava naquela floresta já estava bastante velho; sentia-se cansado e doente, mas ainda era muito respeitado. 
                    Todos os animais foram visitá-lo, menos a raposa. O lobo, que não gostava da raposa e pensava em devorá-la, vendo que ela não vinha , aproveitou para cochichar no ouvido do leão.
                    - Majestade, o senhor reparou que todos vieram vê-lo, menos a raposa? 
                    - É verdade - disse o leão zangado. - Pois vá procurar aquela abusada e a traga aqui, imediatamente. 
                     O lobo logo tratou de aproveitar a oportunidade e saiu à procura da raposa. Assim que a encontrou, pegou-a pelo pescoço, pôs nas costas e levou até a presença do rei leão. 
                    Mas a esperta raposa já tinha um bom plano na cabeça. Assim que chegou foi logo se justificando dizendo: 
                    - Majestade, desculpe não ter vindo antes visitá-lo, mas estou muito preocupada com sua saúde e tenho andado à procura de algum remédio para curá-lo. 
                    - É mesmo? - perguntou o leão. E mostrando-se muito satisfeito, continuou:
                    - E você já descobriu como será possível curar-me?
                    E a raposa, cheia de alegria, foi logo dizendo: 
                    - Encontrei um velho amigo curandeiro que me informou a solução para o seu problema. 
                     - E que solução é essa? - perguntou o leão. 
                     - Ele me disse que para curar a sua enfermidade será necessário que o senhor passe a usar uma pele de lobo bem quentinha sobre as costas. 
                     Ao ouvir isso, o leão deu um salto sobre o lobo e arrancou-lhe a pele. 

Moral da História:  Quem procura fazer mal aos outros, acaba sendo vítima de suas próprias artimanhas. 
Nicéas Romeo Zanchett 
.
LEIA TAMBÉM  >> CONTOS E FÁBULAS DO ROMEO






4 comentários:

Deixe seu comentário.
Nicéas Romeo Zanchett